Vista de Bogotá, Colômbia: o crescimento econômico está acelerando no país (foto: iStock/OSTILL).

Vista de Bogotá, Colômbia: o crescimento econômico está acelerando no país (foto: iStock/OSTILL).

Um momento decisivo para a economia colombiana

1 de junho de 2018

Após recuperar-se do grande choque nos preços do petróleo de 2015-2016, que interrompeu o crescimento acelerado, pressionou a inflação e aumentou o déficit em conta corrente, a Colômbia está diante de um momento decisivo rumo a um panorama favorável.

A implementação continuada do acordo de paz da Colômbia e a agenda de reformas estruturais do governo, passando pela exitosa reforma tributária (ver vídeo abaixo), contribuíram para a grande estabilidade da conjuntura econômica, afirmou o FMI na sua avaliação anual da economia colombiana.

Segundo o relatório, o crescimento neste ano está acelerando e deve alcançar 2,7% graças ao empenho das autoridades em implementar as principais reformas, como a melhoria do clima de negócios e a elevação do investimento em infraestrutura. A atividade econômica na Colômbia também foi respaldada por um ambiente mundial mais favorável e pela recuperação dos preços das commodities, o que ajudou a impulsionar as exportações.

As pressões inflacionárias diminuíram no país em virtude da dissipação dos choques anteriores e das decisões oportunas de política monetária que também sustentaram a recuperação. As melhorias em curso no processo de tomada de decisões pelo banco central ajudarão a ancorar as expectativas de inflação.

Mas para garantir um crescimento mais duradouro, com benefícios generalizados, a Colômbia precisará continuar a diversificar sua economia para além do setor de petróleo e impulsionar o crescimento da produtividade.

Entre as políticas que poderiam ajudar, destacam-se:

● Promover o investimento em infraestrutura, implementando as reformas planejadas para o setor de transporte rodoviário. Os custos logísticos, por exemplo, representam 15% das vendas das empresas, sobretudo devido à ineficiência dos transportes;

● Remover as barreiras regulatórias para promover a atividade do setor privado;

● Continuar a reduzir a informalidade do mercado de trabalho e melhorar a educação, reforçando a cobertura e a qualidade do ensino para preparar os candidatos aos empregos e dotá-los das qualificações necessárias para o mercado mundial;

● Reduzir as barreiras ao comércio; por exemplo, as tarifas devem ser realinhadas para reduzir a dispersão entre os produtos. Uma revisão das barreiras não tarifárias ao comércio também seria útil para reduzir o custo de produção de bens comercializáveis.

Conforme mencionado, o exitoso programa de reforma tributária na Colômbia, levado a cabo em resposta ao choque nos preços do petróleo, e a implementação do plano de paz ajudaram a estabilizar a economia. Os vídeos abaixo permitem vislumbrar como foi esse período para as autoridades e os cidadãos colombianos.

Vídeo 1: Colômbia: um plano de paz, um choque no petróleo, uma crise e uma resposta

Vídeo 2: O sucesso de uma reforma tributária na Colômbia

Vídeo 1: Colômbia: um plano de paz, um choque no petróleo, uma crise e uma resposta

 

Vídeo 2: O sucesso de uma reforma tributária na Colômbia